25 fevereiro, 2008

O que ando a ler


Gabrielle Gomes, Turma 5ºB

"O Principezinho" de Antoine Saint-Exupéry
Website:
http://www.lepetitprince.com/fr/

O narrador da obra é um piloto com um avião avariado no deserto do Sara que tenta desesperadamente reparar os danos causados no seu aparelho. Um belo dia os seus esforços são interrompidos devido à aparição de um pequeno príncipe, que lhe pede que desenhe uma ovelha. Perante um domínio tão misterioso, o piloto não se atreveu a desobedecer e, por muito absurdo que pareça - a mais de mil milhas das regiões habitadas mais próximas e correndo perigo de vida - pegou num pedaço de papel e numa caneta e fez o que o principezinho tinha pedido. E assim começa um diálogo que leva a imaginação do narrador para todo o género de direcções inesperadas e maravilhosas. O Principezinho conta a sua própria viagem de planeta em planeta, cada um sendo um pequeno mundo povoado com um único adulto. Esta maravilhosa sequência criativa evoca não apenas os grandes contos de fadas de todos os tempos, como também o extravagante Cidades Invisíveis, de Italo Calvino.

Curiosidades:
- A edição francesa de "O Principezinho", de Antoine de Saint-Exupéry, cumprirá em Março 61 anos como o livro francês mais traduzido, já que está publicado em 160 línguas diferentes, tendo vendido cerca de 80 milhões de exemplares.
- Terá sido o editor norte-americano Eugéne Reynal quem, ao ver um desenho do pequeno príncipe, sugeriu a Saint-Exupéry que convertesse a figura em herói de um livro infantil - uma ideia que tomou forma seis meses depois, em 1942.
- O livro foi publicado em inglês e português nos EUA, uma semana antes de o escritor partir, como piloto de aviação, para uma missão no Norte de África. O escritor desapareceu, a bordo do seu avião, a 31 de Julho de 1944, no Mediterrâneo, sem nunca ver editada a obra na sua terra natal. Foi lançado em França apenas em 1946, um ano depois do final da II Grande Guerra, e, durante os anos seguintes, viria a conquistar leitores em todo o mundo, existindo mesmo um museu com o seu nome no Japão.
- "O Principezinho", que é também o livro francês mais vendido no mundo, já vai a caminho das 500 edições e está traduzido em 160 idiomas e dialectos, incluindo o xhosa, uma das 11 línguas oficiais da África do Sul.

Ricardo Oliveira, Turma 9ºB

"Hannibal – A Origem do Mal" de Thomas Harris

Conhecemos o seu nome, os seus métodos, os seus apetites… mas nunca poderemos imaginar como tudo começou…
Hannibal: a Origem do Mal é uma narrativa brilhante e íntima, onde Thomas Harris transcende as barreiras do thriller que sempre inspirou a saga de Hannibal Lecter.






Hugo Luís, Turma 9ºC

"Mutilada" de Khady

O testemunho de Khady é o de uma criança que, aos sete anos, viveu este pesadelo e que, uma vez mulher, tomou consciência da barbárie desta prática. É o percurso de uma sobrevivente que denuncia, com uma coragem extraordinária, aquilo que teve de suportar, uma militante que luta sem descanso para salvar as crianças do horror que ela própria foi obrigada a viver.

Consultar: MundoUniversitário / Vertentes / Entrevista DN

1 comentários:

emanuel.luis. disse...

Khady, Mutilada é um livro que representa a bárbara realidade da mutilação genital. Eu recomendo-o a ler a toda a gente pois a mutilação genital não é um tema muito falado, mas que trás sequelas bem graves para as jovens que sofreram e ainda sofrem deste tormento.

Related Posts with Thumbnails